Buscar
  • Angélica Carvalho

Bem Vindos Marcio e Malu


Olá, eu sou Lucimere e meu esposo se chama Márcio.


Após dois anos de casados decidimos ter um filho. Na primeira gravidez perdi o bebê. Veio a segunda; outra perda, assim como a terceira.

De acordo com a medicina meu corpo não aceita o feto. Lembro-me nitidamente de o médico dizer que “meu organismo não foi feito para eu ser mãe".

No ano de 2012 demos entrada no processo de adoção. Em janeiro de 2013, no dia 18, já estava na 16ª semana de minha quarta gravidez, exatamente na data de meu aniversário, quando faria o primeiro ultrassom do meu bebê. Não poderia estar mais contente.

As palavras ditas no consultório, contrastaram radicalmente com minhas expectativas - o médico não conseguia ouvir o batimento cardíaco do bebê! Naquele momento, em oração, pedi muita força a Deus, pois não suportaria a dor de mais uma perda. Deus me falou - "Confia em mim ", enquanto meu coração se enchia de paz.

Quando cheguei em casa, a família havia preparado uma festa surpresa para comemorar tanto meu aniversário, quanto o primeiro ultrassom do bebê. Contemplando aquela cena tive muita dificuldade em dar a triste notícia, mas o Autor da vida me deu forças e uma grande paz.

Eu não entendia, mas confiava na decisão de Deus. Fiquei admirada de estar tão tranquila diante da situação. Hoje entendo a profunda paz que o Senhor me deu naquele momento de perda - nosso filho havia vindo ao mundo 10 dias antes, em 8 de Janeiro, e Deus estava cuidando dele para nós. Após o nascimento, nosso filho ficou quatro meses internado na UTI, recebendo cuidado constante. Ao sair do hospital foi para a casa de acolhimento, sendo protegido com muito amor.

O tempo passou, mas não levou nosso amor pela adoção. Em 23 de Abril de 2015 recebi a ligação do Fórum, avisando que havia chegado a nossa vez!

Fomos conhecê-lo no dia seguinte. Nosso filho tinha dois anos e quatro meses, um menino lindo.

Quando o nosso filho tinha 3 anos, ele fez um desenho representando nossa família. Achei estranho, pois havia uma segunda criança em sua arte.

Ao perguntar quem eram as pessoas ali representadas, ele respondeu com naturalidade e empolgação: “Papai, mamãe, eu e minha irmã”! Os anos foram passando e nada da ligação do Fórum. Entretanto, o Juninho não desistia de perguntar quando a irmãzinha dele chegaria.

No dia 02 de dezembro de 2019, recebi a tão esperada ligação do Fórum, para conhecermos nossa princesinha. Fomos ao Acolhimento, onde ela se encontrava, para mais um momento inesquecível em nossas vidas.

Buscaram-na do berçário, direto para o nosso colo. Desfrutamos o tempo mais longo que permitiram, de pura ternura, com a pequena Malu em nossos braços, antes de dizer-lhe: “Até logo, filha”, com um aperto no coração!

Ao chegar em casa, ainda muito emocionados, não sabíamos como transmitir aquela notícia maravilhosa. Nosso filho não tinha ideia do que estava ocorrendo; era tempo de prepará-lo para o tão aguardado e breve encontro.

Perguntei à minha mãe como havia sido o dia do Juninho e ela respondeu que algo estranho havia ocorrido. Naquela manhã ele havia pulado muito de alegria, dizendo que a irmãzinha dele estava chegando: "Papai e Mamãe foram buscar minha irmã no Acolhimento", dizia. E minha mãe continuou a narrativa, dizendo que buscou consolá-lo, explicando que quando ele menos esperasse, sua irmãzinha chegaria. Eu, emocionada, disse: “Mãe, ela já chegou!

Acabamos de conhecê-la, tem um ano e seis meses!!

Nossa princesinha chegou em seu lar pouco mais de duas semanas após nosso primeiro encontro. Em 18 de Dezembro de 2020 recebemos um grande e antecipado presente de Natal..

O Juninho está curtindo muito a irmãzinha. Aliás, ele mesmo escolheu o nome!!

Somos muito gratos a Deus pela Família linda que nos deu!!

Márcio, Lu, Marcio Jr e Malu

52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Angélica Carvalho

@angelgcarvalho

  • Facebook
  • Instagram

©2023 por Angelica Carvalho. Orgulhosamente criado com Wix.com